Selecione o idioma:

HotelInvest na Mídia

Pesquisa indica alta na ocupação da hotelaria paulistana

Redação
07/10/2014

Conforme levantamento da consultoria HVS/HotelInvest, em agosto a taxa de ocupação e a demanda dos hotéis na cidade de São Paulo registraram aumento de 3,86% em relação ao mesmo mês de 2013. Segundo relatório da empresa, esse foi o primeiro período do ano em que houve crescimento expressivo na demanda, depois de 24 meses seguidos de queda ou pequena oscilação positiva.

O desempenho indica recuperação da hotelaria paulistana após a Copa do Mundo. De acordo com as pesquisas da consultoria, entre abril e julho a capital paulista apresentou um dos piores índices entre as seis capitais acompanhadas. A demanda induzida pelo Mundial não foi suficiente para compensar o adiamento dos eventos corporativos e a consequente queda do público de negócios. Isso fez com que a ocupação caísse 2,8%.

Como a capital paulista tem o maior número de UHs (unidades habitacionais) dos mercados analisados, foi a cidade-sede com a ocupação mais baixa durante a Copa do Mundo, mesmo tendo vendido a maior quantidade de pernoites”, afirma Karen Mariano, analista da HVS/HotelInvest.

No acumulado dos oito primeiros meses de 2014, a tendência de queda na taxa de ocupação se manteve em 2,4%. Porém, com a reversão apresentada em agosto e a possibilidade de manutenção de crescimento nos próximos meses, a consultoria acredita ser possível que a ocupação feche o ano estável, com aumento da diária média em linha com a inflação.
Nos últimos dois anos foram registradas quedas sucessivas na demanda por quartos (2,3% em 2013 e 4,6% em 2012). A taxa de ocupação em 2013 foi 2,9% menor que em 2012. A análise indica que apesar da oferta ter se mantido estável, não houve espaço para aumentos significativos nas diárias devido à estagnação econômica.